domingo, 25 de outubro de 2009

Solidários


.
.
Leia também:
Alma de Poesia /Gritos Verticais /Natureza Poética /O Poema de Cada Dia /Poética Herética /Raiz de Cem /Sons de Sonetos

10 comentários:

  1. Lindo poema André!
    Fez-me lembrar uma cena a que assisti há bastante tempo. A chegada das traineiras à praia da Nazaré. (A Nazaré é uma vila piscatória.)

    Grande abraço
    Luísa

    ResponderExcluir
  2. Às vzs precisamos naufragar, sobreviver heróicamente, para mostrar o caminho aos passantes, aos navegantes, para mostrar qie na direção do Cruzeiro há um farol, que há abrigos contra o furacão da dor nas cavernas do coração solidário!!

    Parabéns pelo poema!!

    Abraços!!

    ResponderExcluir
  3. Linda partilha, meu querido! :)

    Eu adoro esse poema e, você sabe disso né?

    Parabéns pela edição de mais esse lindo foto-poema, viu? Beijussssssssssssssss

    ResponderExcluir
  4. Lindíssimo poema! me lembrei de um amigo meu.. meu náufrago caótico...^^

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Sabe o que foi que lembrei? aquela terrível tsunami e como ficaram os sobreviventes...

    ResponderExcluir
  6. Lindo, ainda mais com rima estilosa!
    Parabéns!


    Atualizei :)

    ResponderExcluir
  7. Obrigada por sua gentil visita e por palavras tão carinhosas a cerca de meu trabalho.
    Voltarei sempre que a minha conexão me permitir abrir as páginas (rs).
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... deseja um bom fibal de semana.
    Saudações Florestais !

    ResponderExcluir
  8. Poesia bem marcante, solidária. Bjs e ótimo domingo.

    ResponderExcluir